(salmos de lamento)

De maneira bem exagerada
o poeta no verso colocava
lamento que visava amparo,
uma esperança de reparo.

Os salmos de lamento
parecem sem sapiência,
pedem perecimento
sem graça na reminiscência.

Estavam em grave desespero,
com perseguições a sofrer.
Em Deus precisavam fé ter
sem pensar em exagero.

Muitas vezes, ousados,
parecem exacerbados.
Pediam com tanta pertinácia
como se fosse certa a iminência.

Nisso, preciso melhorar.
A oração a fé confirma,
na adversidade firma.
Procurarei sempre clamar.

Natanael Melo