Não é natural

Não é natural
concede-lo
Esforço
demasiado
exige-se
O ódio se divide
e origina mais ódios
Pelo que se é
não se pode da-lo
Só lá de cima
o verdadeiro vem

Mas quando acontece

Do amargor
doçura brota
Acúleos
transmutam
em pétalas
E da morte
o alvo de ódio
renasce
Ao túmulo desce
o ódio
que antes matara

Estes são
os frutos
do perdão

Natanael Melo